Dicas de uso – Baterias GetPower

baterias cuidados

Para otimizar o desempenho de sua bateria Selada VRLA GetPower, siga as instruções abaixo:

  • Recomenda-se utilizar sempre carregamento em tensão constante a 25ºC: 2,25 a 2,30 vpc (volts por célula), para utilização em flutuação.
    A 25ºC recomenda-se utilizar 2,275 vpc . Em temperaturas diferentes de 25ºC, deve-se fazer a compensação da tensão de carga de flutuação, em função da variação da temperatura:
    Para temperaturas abaixo de 25ºC – adicionar à tensão de flutuação de referência (25ºC) 0,003 vpc para cada ºC da variação.
    Para temperaturas acima de 25ºC – subtrair da tensão de flutuação de referência (25ºC) 0,003 vpc para cada ºC da variação.
  • Corrente inicial máxima de carga em flutuação: 25% da Capacidade Nominal da bateria.
  • Fazer relatório de instalação das baterias, com tensão de circuito aberto e Leitura ôhmica, sempre que possível.
  • Fazer inspeções periódicas nas baterias, com leituras individuais e totais de tensão de flutuação das baterias, aspectos visuais, temperatura, leituras ôhmicas quando possível, etc.. A Norma Brasileira NBR 15641 recomenda, entre diversos outros procedimentos, que essa manutenção se dê trimestralmente.
  • Criar banco de dados com registros desses dados para apresentá-los sempre que houver solicitação de reposição em garantia de baterias.
  • A garantia das baterias se refere a defeito de material e / ou de fabricação.
  • Nunca deixar ou armazenar a bateria descarregada. As baterias devem ser recarregadas imediatamente após sua utilização. Se a descarga for total, a sulfatação pode causar dano irreversível se essa recarga não ocorrer.
  • Garantir espaçamento mínimo de 12 mm entre as baterias e também entre a bateria e a parede do gabinete. Esse espaçamento possibilita ventilação e dissipação de calor eventualmente gerado pela bateria. Em caso de instalação em gabinetes, estes devem apresentar aberturas laterais e /ou superiores, de modo a possibilitar circulação e troca de ar de seu interior.
  • Nunca permitir que a bateria atinja nível inferior a 2,08 vpc em armazenamento.
  • As baterias armazenadas devem receber carga suplementar a intervalos sugeridos.

  Temperatura de armazenamento                         Intervalos de carga
   20ºC ou menos                                                           A cada 9 meses
20ºC a 30ºC                                                                  A cada 6 meses
30ºC a 40ºC                                                                  A cada 3 meses

  • As baterias em armazenamento por tempo superior aos tempos e nas condições de temperatura indicados acima, podem sofrer danos irreversíveis devido à sulfatação. Essas baterias devem ser monitoradas, considerando-se o tempo e a temperatura em que estiverem armazenadas para evitar esses danos. Nunca permitir que a bateria atinja nível inferior a 2,08 vpc em armazenamento.
  • Antes de carregar as baterias que sofreram sulfatação nessas condições de armazenamento, a Powersafe deve ser consultada dado o potencial risco que essa operação pode acarretar.
  • Tensão de corte da bateria: é a tensão até a qual uma bateria pode ser descarregada com segurança sem causar dano à bateria e para maximizar sua vida útil; esse valor é especificado de acordo com a efetiva capacidade e o regime de descarga. Para uma tensão de corte de 1,75 vpc (volts por célula), a bateria de 12V nominais (seis células ou elementos) tem essa tensão normalmente definida em 10,5 V. A ocorrência de descargas abaixo desse valor também causa sulfatação nas baterias.
  • Utilizar apenas pessoal qualificado para a manutenção da bateria devido ao elevado potencial de risco por choque elétrico que pode ser causado por pessoal despreparado.
  • Seguir todas as instruções de manutenção contidas no Manual Técnico das baterias GETPOWER e do Fabricante do Carregador.
  • Desconectar totalmente o sistema de baterias de todos os circuitos de carga / descarga antes de colocar ou retirar quaisquer conexões.
  • Consultar a POWERSAFE antes de fazer qualquer mudança das características originais de projeto (tensão, carga, tempo de descarga, etc…) do banco de baterias.
  • Utilizar técnicas adequadas de levantamento quando operar com baterias grandes. Baterias podem ser pesadas e de difícil manuseio. Danos causados a elas por algum problema de manuseio podem trazer riscos ao sistema de baterias.
  • Não levantar baterias pelos terminais. Não aplicar solda nos terminais das baterias.
  • Não deixar ferramentas ou cabos desconectados sobre as baterias. Proteger os cabos de ferramentas com material isolante para evitar risco de curto-circuito.
  • Não utilizar ferramentas elétricas (Parafusadeiras de impacto, etc…) que possam desenvolver mais que o torque especificado para as conexões.
  • Retirar relógios, pulseiras, colares e outros adornos que possam causar curto circuito durante o manuseio com baterias.
  • Não usar nenhum produto de limpeza (amônia, cândida, etc.) para limpar baterias.
  • Não remover as válvulas de segurança, nem adicionar nada às baterias VRLA, que são livres de manutenção.
  • Não remover as etiquetas de identificação e de rastreabilidade, sob pena de perda automática da garantia.
  • Não fumar nem utilizar fogo perto de qualquer banco de baterias.
  • Não se aproximar de nenhum banco de baterias energizado que mostre sinais de severa sobrecarga ou descarga excessiva (inchaço do monobloco, deformação da cobertura, válvulas de segurança alteradas). Desconectar e isolar o banco de baterias de todo circuito de carga/descarga antes de se aproximar do banco.
  • Não neutralizar nenhum dispositivo instalado pelo Fabricante do Carregador, com o objetivo de proteger o banco de baterias. Esses dispositivos compreendem: Fusíveis, Interruptores, Disjuntores, Chaves, etc…